O Poder de Deixar Ir

O Poder de Deixar Ir

Nós tendemos a se encaixar no familiar, mesmo que haja dor envolvida em fazê-lo.

Isso pode nos manter envolvidos com situações insalubre por muito tempo.

Às vezes, precisamos aprender a deixar ir.

O Poder de Deixar Ir

Pode ser um relacionamento pessoal que o está segurando.

Você se sente culpado ao cortar os laços com a pessoa ou as pessoas envolvidas, porque você esteve na situação há muito tempo.

Isso poderia se referir a um amante, um amigo ou mesmo membros da família.

Essas pessoas tornam-se dependentes de você de maneiras que o impedem de viver a vida que você realmente deseja.

Claramente, isso não é ideal.

O Poder de Deixar Ir

Pode também ser uma situação com o trabalho.

Ou as pessoas com quem você trabalha ou a própria empresa estão impedindo você.

Você fica com isso porque acredita que é a única opção que você possui, mesmo que esteja tornando-se miserável.

O Poder de Deixar Ir

Se você precisa deixar as situações ou as pessoas que estão segurando você, escreva uma lista de prós e contras sobre as situações.

Se você achar que os contras são esmagadores, isso deve ser suficiente para convencê-lo de que é hora de uma mudança.

A mudança é um conceito difícil para muitos de nós controlar.

É o único aspecto da vida que sempre estará lá.

Por que não abraçá-lo para melhor?

Isso traz à mente o ditado: “quando a vida lhe dá limões, faça limonada”.

O Poder de Deixar Ir

Um exemplo de uma situação em que as pessoas têm dificuldade em se retirar é ao contratar amigos para sua empresa.

Há certas expectativas de que o amigo assume a relação de trabalho, o que dificulta a situação.

A pessoa que contratou o amigo pode precisar tomar ações que possam afetar a amizade.

É por isso que os especialistas em emprego desencorajam a prática.

Geralmente não é uma boa ideia contratar amigos ou mesmo entrar em negócios com eles.

As amizades estão em risco nessas circunstâncias.

O Poder de Deixar Ir

Deixar ir nunca é fácil, mas pode ser uma experiência incrivelmente libertadora.

Isso lhe dá a capacidade de começar a viver a vida em seus termos.

Pode não ser uma decisão popular e, em alguns casos (como com a família), você não poderá quebrar completamente, mas pode ajudá-lo a alcançar a felicidade que deseja.

Ao tomar as ações adequadas, muitas vezes você achará que as pessoas que dependiam de você realmente se tornaram mais felizes através de suas ações.

 

Se Gostou do Artigo da Um LIKE, Comente e Compartilhe com Seus Amigos !!!

Conheça Nossos Ebook’s !!!

03 - Tratando a Gratidão Como um Hábito
PROCRAS3 - Tratando a Gratidão Como um Hábito
SUPERANDO - Tratando a Gratidão Como um Hábito
meditação 1 - Tratando a Gratidão Como um Hábito

Professor José Passos

José Antonio dos Passos Cursando Pedagogia pela Universidade Cidade de São Paulo e MBA em Gestão Escolar no Complexo Educacional FMU, Formado em graduação em Tecnólogo em Gestão Executiva de Escritórios Jurídicos pela Universidade Anhembi Morumbi e graduação em Direito pela Universidade Anhembi Morumbi , Pós Graduação em Psicopedagogia e Pós em Tecnologias em Educação a Distância pela Universidade Cidade de São Paulo, Técnico em Transações Imobiliárias pelo Colégio Lapa. Atualmente docente na Complexo Educacional FMU EAD nos cursos de Graduação, Pós Graduação e Orientador de TCC.

Website: http://www.josepassos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *